Educadores Sociais Maristas se encontram em Porto Alegre

Com o tema Políticas Públicas para a transformação, a 5° edição do Congresso Marista de Educadores Sociais reuniu mais de 500 participantes de toda Rede Marista de Colégios e Unidades Sociais, além de outras instituições e órgãos públicos ligados à educação e assistência social. Vindos de todo o Estado, os educadores sociais foram acolhidos no Colégio Marista Rosário, com um café da manhã e muita música, por conta da banda formada por educadores do Centro Social Marista de Porto Alegre (Cesmar).

Na abertura, a equipe de Pastoral reforçou o lema do congresso Seja a mudança que você quer ver no mundo, frase do político e pacifista indiano Gandhi, e destacou a importância de momentos como o encontro para se refletir sobre o papel do trabalho do educador social no processo de transformação social.
 
Desejando boas vindas, o coordenador da Gerência Social, Ir. Pedro Ost, agradeceu a presença de todos e enfatizou que os educadores sociais Maristas formam um exército do bem e, o Congresso é um espaço para formação e construção coletiva de ideias para fortificar as ações diárias de cada unidade. Nessa edição, o tema proposto para o debate foi à intersecção e o vínculo entre as políticas públicas de educação e assistência social, focos de atuação da Rede Marista.
 

Debate sobre educação e assistência social

 
Dois especialistas foram convidados para apresentarem suas experiências e conversar com os educadores sociais sobre essas questões. O Dr. Edval Bernardino, da Universidade Federal da Pará, trabalhou o papel da sociedade civil no contexto das políticas públicas, destacando a significância que o povo possui na construção de um país justo, fraterno e solidário.
 
Após o almoço, foi a vez da Dra. Ângela Antunes falar sobre a sua vivência educacional no Instituto Paulo Freire e de como a educação está diretamente ligada na transformação social das comunidades. Através de vários exemplos de intervenções mal sucedidas feitas por educadores, os quais não tiveram a sensibilidade de enxergar as crianças e os jovens como agentes protagonistas no processo de aprendizagem, a educadora palestrou sobre o Projeto Educativo a Serviço da Vida e da Garantia de Direitos: Educação como fonte de transformação Social.
 
Após as duas palestras, os educadores Maristas puderam debater com os convidados e expor as suas vivências de como estão sendo a mudança que querem ver no mundo. No encerramento do congresso, os educadores tiveram um momento de partilha e convivência em um coquetel de despedida. 
 

 

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.